O Observatório do Trabalho de Minas Gerais (OTMG), parceria entre o Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (DIEESE) e o governo de Minas Gerais, através da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Social (SEDESE), é um instrumento para produção de informações, estudos e análises orientados por problemas elaborados pelos atores sociais, estudiosos, pesquisadores e gestores públicos que agem, formulam e executam ações para o desenvolvimento da economia mineira.

A elaboração e análise de indicadores e a produção de estudos, que, enxergando os diversos níveis territoriais do estado de Minas Gerais, fornecem subsídios para que os gestores da política pública de emprego, trabalho e renda acessem um conhecimento sistematizado, e contribuem para o aprimoramento e fortalecimento dessas políticas.

O OTMG se constitui um instrumento estratégico à medida que o contínuo levantamento de dados e informações sobre a realidade econômica e, sobretudo, do mercado de trabalho mineiro, auxilia na tomada de decisões de políticas públicas voltadas ao desenvolvimento da economia do estado, além de disponibilizar ferramentas para avaliação das políticas públicas de emprego, trabalho e renda.

Pra que serve?

Para subsidiar a produção de conhecimento acerca das condições, dos problemas e desafios do mercado de trabalho em Minas Gerais com vistas à incidência sobre as políticas públicas de emprego, trabalho e renda.

Como funciona

1. Organização e publicização dialogada da informação:

Nos anos mais recentes, com a revolução das tecnologias de informação, um grande número de informações, com origem em pesquisas públicas e privadas, bancos de dados formados a partir de registros administrativos, cadastros de políticas públicas, entre outros, passaram a estar disponíveis de maneira dispersa, não articulada entre si, resultando, contraditoriamente, em uma redução do seu poder explicativo sobre muitos fenômenos que se pretende sejam estudados. A organização dessa informação, entretanto, não deve ocorrer de forma aleatória. Na metodologia do OTMG ela está referendada em um diálogo constante com os atores envolvidos com os temas investigados a fim de se elaborar as perguntas e identificar os problemas relacionados às políticas de emprego, trabalho e renda. A informação passa, então, a ser organizada e disponibilizada de modo a ajudar os atores a entenderem os problemas, analisarem suas circunstâncias e elaborarem medidas para seu enfrentamento.

O DIEESE tem o compromisso de elaborar, sistematizar e disponibilizar essas informações por meio de um sistema de consultas na internet, aberto a toda a sociedade.

2. Produção de conhecimento orientado para a ação:

No OTMG a informação precisa gerar um conhecimento da realidade. É necessário, portanto, que a informação, além de interpretada, seja relacionada a diferentes dimensões e olhares. Acredita-se, portanto, que a maior capacidade de um determinado grupo em relacionar informações de diferentes fontes elevará sua capacidade de reconhecimento da realidade para instruir a ação. O diálogo entre os diferentes atores implicados numa determinada realidade é fundamental na construção do conhecimento. A análise de conhecimentos sistematizados também contribui na elevação da capacidade dos atores de compreender determinados fenômenos e preparar a ação transformadora. Desse modo, produção de informação, pesquisa, análise e diálogo social se articulam na elaboração do conhecimento.

Alguns estudos técnicos serão produzidos pelo DIEESE ao longo da execução do projeto, porém a expectativa é que a disponibilização de uma informação sistematizada promova muitas iniciativas – nas universidades, organizações e mesmo governos – de elaboração de estudos, pesquisas, análises que caminhem na direção dos objetivos do Observatório. Essa disseminação de iniciativas poderia fundamentar a constituição de uma Rede em torno do OTMG e seus propósitos.